quarta-feira, 25 de abril de 2012

Morte de jovens teria sido causada por capotamento e afogamento, diz delegado

Local onde foi encontrado o carro com os universitários que morreram em viagem do Espírito Santo para o sul da BahiaO delegado da Polícia Civil da Bahia responsável pelas investigações sobre a morte dos cinco jovens que desapareceram na última sexta-feira (20) no trajeto entre São Mateus (ES) e Prado (BA), disse nesta quarta-feira (25) que o caso teria ocorrido após um acidente de trânsito seguido de capotamento e, provavelmente, afogamento. O veículo e os corpos foram encontrados ontem no rio Mucuri, na cidade de mesmo nome, no extremo sul baiano.
"Ao que tudo indica, o carro seguiu reto em uma curva que leva para a esquerda e, como o carro foi encontrado, com os quatro pneus para cima, dentro de um lago, não podemos descartar a hipótese de que seus ocupantes poderiam ter se afogado", disse o delegado Marcos Vinícius Almeida Costa.
As vítimas são André Galão, 28, ex-estudante de design de moda do Centro Universitário do Espírito Santo (Unesc), Izadora Ribeiro, 21, Rosaflor Oliveira, 24, Amanda Oliveira, 22, e Marllon Amaral, 21 --todos estudantes de biologia do Centro Universitário Norte do Espírito Santo (Ceunes). 
Ainda segundo Costa, a polícia não identificou marcas de frenagem no asfalto que indicassem uma tentativa do motorista de parar o carro. O velocímetro do Fiat Punto em que os cinco estavam marcava 220 km/h, disse o delegado. "Como o grupo estava viajando durante a noite, por volta das 22h, o condutor, não teria visto a curva e passado reto", acredita Costa. A real velocidade do automóvel, contudo, só poderá ser comprovada com o laudo.
O delegado informou que o carro capotou e caiu em um lago, onde todos os passageiros podem ter morrido afogados. "Apenas um menino, o Marllon, que seguia no banco do passageiro, foi encontrado fora do veículo e não sabemos ainda se ele foi arremessado durante a queda ou se chegou a tentar sobreviver. Mas é o laudo da perícia que vai determinar se houve ou não afogamento”, finalizou.
  • Reprodução/Facebook Imagem que vinha sendo divulgada nas redes sociais para ajudar nas buscas dos jovens

Liberação dos corpos

Os corpos dos cinco jovens foram liberados na tarde desta quarta-feira (25) do Instituto Médico Legal (IML) de Teixeira de Freitas (884 km de Salvador). O trabalho de resgate dos corpos começou às 18h30 de terça e terminou por volta de 3 horas da madrugada de quarta (25).
O carro onde eles estavam foi encontrado no rio Mucuri, na Bahia, com quatro corpos em seu interior e um do lado de fora. O Corpo de Bombeiros de Teixeira de Freitas (BA) foi deslocado para a região para resgatar as vítimas.

Veja imagens do carro encontrado em rio

As polícias do Espírito Santo e da Bahia estão cuidando da investigação. Ao todo, 50 policiais de cada Estado ajudaram nas buscas com o auxílio de dois helicópteros.
De acordo com o tenente coronel Ivanildo da Silva, comandante da Companhia de Ações Especializadas em Mata Atlântica (Caema), que organizou as buscas no interior baiano, o veículo foi localizado depois que um popular informou à polícia que havia um automóvel com as mesmas características submerso no rio. Após verificação, constataram que se tratava do carro dos jovens.

Caminho que deveria ser percorrido pelos jovens

  • Reprodução/MapLink O grupo de cinco jovens partiu na noite de sexta (20) de São Mateus (ES), com destino a Prado (BA)
Peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) refizeram o trajeto percorrido pelo automóvel dos jovens a partir das pistas deixadas pelo carro.

Entenda o caso

Os jovens viajavam, por volta das 19h da última sexta-feira, em um carro Fiat Punto de cor bege em direção à festa de aniversário da mãe de Izadora. O percurso entre São Mateus e Prado deveria ser feito em cerca de três horas. Como o grupo não chegou ao destino, os familiares tentaram ligar para os celulares dos estudantes, mas todas as ligações caíram na caixa postal.
Segundo a polícia de São Mateus, o grupo teria sido visto pela última vez em um posto de gasolina do distrito de Itabatã, em Mucuri, no sul da Bahia.
Segundo a mãe de André Galão, Glória, as buscas foram iniciadas pelos familiares já na manhã de sábado (21), ela informou que o trajeto entre São Mateus e Prado foi refeito diversas vezes por parentes.
Além dos familiares e da polícia, o caso vinha sendo divulgado nas mídias sociais com a ajuda de amigos.

*Com informações de Flávia Bernardes, em Vitória, da Agência Estado e A Tarde online            

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário