quarta-feira, 16 de maio de 2012

Especialistas explicam à CNN o que poderá acontecer com a Britney no X Factor


Os programas de calouros American Idol e The Voice não só criam estrelas, como as recuperam. É só perguntar à Jennifer Lopez, cujo assento na mesa dos juízes do American Idol fez com que ela emplacasse seu último álbum e sua recém anunciada turnê de verão. Ou perguntar ao Maroon 5, que se beneficiou de forma significativa com a entrada de Adam Levine no The Voice. Até mesmo sua companheira de programa, Christina Aguilera, que conseguiu aproveitar o sucesso do single do grupo, Moves Like Jagger.

Mas para uma estrela tão poderosa quanto Britney Spears, que já realizou o grande retorno em 2008 com o lançamento do Circus, logo depois do seu colapso, julgar e ajudar os participantes do X Factor não é necessariamente uma tentativa de vender mais álbuns. Ao contrário dos jurados citados acima, Spears se junta ao programa de calouros da Fox gozando de pleno sucesso com seu sétimo álbum de estúdio, e de sua turnê mundial, a Femme Fatale. Até mesmo a vida pessoal da estrela parece estar mais tranqüila que nunca.

A questão é: a Princesa do Pop não tem estado exatamente acessível aos fãs desde que foi colocada em uma tutela, em 2008. E como estrelas, como Lady Gaga e Beyoncé, já descobriram, é preciso muito mais do que apenas lançar canções para ser a sensação da música em 2012. “Os fãs querem se relacionar com seus artistas favoritos de forma íntima”, explica Andy Greene, editor da revista Rolling Stone. “Tornando-se a principal jurada de um programa como o X Factor, e ressaltando a sua verdadeira personalidade a cada semana, isso poderá reacender o nível de fama que Spears vivenciou no início dos anos 2000.”

“Assim como Lady Gaga usa o Twitter para manter contato com seus fãs, chamados muitas vezes de monstrinhos, Gaga é parte da vida diária deles, enquanto Britney não é. E sua equipe está percebendo que eles precisam soltar um pouco as rédeas”, disse Andy.

Até Beyoncé se abriu mais para seus fãs desde o nascimento de sua filha, Blue Ivy, entrando para o Twitter e possibilitando uma visão mais íntima de sua vida fora dos palcos através de seu blog no Tumblr.

“Embora Spears tenha usado as redes sociais para compartilhar fotos de seus filhos e anunciar seu noivado com o seu antigo agente, Jason Trawick, ela é vista como uma estrela passiva, que segue as regras. Ela se parece com um robô. As pessoas não podem se relacionar com ela assim. Esse novo passo com o X Factor pode revelar-se como uma fase totalmente nova de sua carreira. Uma nova Britney, versão 4.0”, acrescentou.

E sorte de Spears, já que dizem que seu contrato é de 15 milhões dólares (15 vezes mais que o de De Lovato) para participar do X Factor. Este novo passo não parece como uma atitude de desespero por dinheiro, mas sim uma tentativa de reconstruir sua própria imagem. “Improvisação não existe mais com a Britney”, disse Phil Gallo, especialista da Billboard, sobre cinema e televisão. “Faz realmente muito tempo desde que a ouvimos fazer qualquer tipo de comentário mais elaborado sobre alguma coisa.”

Em contrapartida, há um grande risco envolvido: “O mais perigoso que poderia acontecer é se o artista não parecer verdadeiro na televisão. Você tem que sentir que aquilo é a Britney dizendo o que a verdadeira Britney quer dizer. A situação não pode parecer um roteiro, como se ela tivesse ouvindo alguém em seu ouvido dizendo exatamente o que ela precisa dizer”, disse Phil.

Enquanto, o X Factor jogou pesado no quesito de audiência no ano passado, oscilando entre 8,5 a 12,5 milhões de espectadores por semana, o programa de calouros desapontou os críticos por conta da expectativa de Simon Cowell: de que nada menos que 20 milhões de telespectadores seria inaceitável.

“Com Spears na bancada de jurados, os índices de audiência provavelmente não serão uma preocupação”, aposta Phil. “Se o programa começar a ter os mesmos números do American Idol, tudo será motivado a perguntas como: ‘O que a Britney disse?’, ‘O que a Britney vai dizer?’”

Andy acredita que as pessoas assistirão o programa apenas para ouvir Britney falar. “Se você foi um jovem entre os anos de 1998 e 2007, você achará Britney fascinante. De lá pra cá, não há nenhuma maneira de pensar assim… Entre sua loucura e sua ausência.” Mas, claro, Andy diz que equipe de Britney provavelmente não a deixaria ela participar de um programa ao vivo se ela não pudesse lidar com isso. “Existe um voto de confiança por parte da Fox, de Simon Cowell, e da equipe de Britney para dizer que ela está pronta, e se der certo, o potencial é enorme! A verdadeira Britney que eu costumava ver tinha uma personalidade tão viva e descolada. E seria tão legal poder ver isso de novo.”

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário