sexta-feira, 23 de março de 2012

Cenas de nudez sem sexo são liberadas pelo Ministério da Justiça

 Ministério da Justiça lançou o Guia Prático da Classificação Indicativa (faça o download aqui), apresentando os novos critérios utilizados para determinar em quais horários filmes e programas de televisão deverão ser colocados no ar.
O longa-metragem Xingu, de Cao Hamburger, foi usado como exemplo das mudanças relacionadas a cenas de sexo. Segundo Davi Pires, diretor-adjunto do Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação, as cenas de nudez sem conotação sexual estão liberadas. Em Xingu, vários personagens aparecem nus, mas se trata de uma condição cultural e que não é sexual, já que o filme narra a história da fundação do Parque do Xingu, uma das principais reservas indígenas do mundo. O filme receberia a classificação "livre" se não fossem as cenas de violência e consumo de bebidas alcoólicas, mas acabou com a censura "12 anos".
As regras quanto às cenas de relações sexuais também foram modificadas. Se antigamente uma cena de sexo não explícito já era o suficiente para deixar um filme ou programa na censura para maiores de 16 anos, agora elas estarão liberadas para jovens a partir dos 14 anos, mantendo a censura apenas para os momentos mais calientes.
A mesma regra valerá para a prostituição, que passará a ser aceitável para maiores de 14 anos, mas que deverá respeitar o horário das 21h na televisão. Outra novidade no Guia é a inclusão de diálogos com conotações sexuais, que serão impróprios para as crianças com menos de 12 anos de idade.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário